Afinal, o que é big data? Entenda como as empresas estão usando

Sharing is caring!

Muitas pessoas ainda têm dúvida sobre o que é Big Data. Isso acontece porque se trata de um conceito relativamente novo, embora muito relevante, aplicável, real e imediato.

Você já refletiu sobre a quantidade de dados que recebemos e produzimos diariamente? São redes sociais, e-mails, transações bancárias, entre outros. Big Data é a tecnologia que ajuda a gerenciar todos esses dados e transformá-los em algo relevante.

Pensando em ajudar você a entender melhor o quanto esse conhecimento pode influenciar o sucesso de uma empresa e como ele é utilizado na prática, preparamos um guia completo sobre o assunto. Ficou curioso? Então continue a leitura!

O que é Big Data?

Antes de qualquer coisa, é preciso entender o que é o Big Data. Esse conceito começou a ser trabalhado no início da década de 2000 e se refere a um conjunto de dados muito grande. Exatamente pelo seu volume, ele não pode ser processado utilizando ferramentas convencionais.

É aí que entra a tecnologia Big Data. Os dados que serão analisados podem vir de fontes variadas, como:

  • estruturadas (por exemplo, tabelas);
  • semiestruturadas (seguem diversos padrões);
  • não-estruturadas (provenientes de uma mescla de fontes distintas como vídeos, textos, áudios etc.).

Ou seja, estamos falando em gestão, organização e análise de diferentes dados, gerados em diferentes formatos e provenientes de fontes diversificadas. Tudo ao mesmo tempo!

Na prática, um bom exemplo é o YouTube, que com todos aqueles vídeos e informações armazenados, é um exemplo perfeito de Big Data.

Para classificar e conceituar essa tecnologia, foram algumas características conhecidas como os 5 Vs do Big Data, como veremos abaixo.

Volume

Em um dia uma pessoa ou uma empresa recebe milhares de informações — e-mails, imagens, solicitações, arquivos e transações financeiras. A tecnologia Big Data tem o objetivo de lidar com essa quantidade de dados. Para tanto, ela os guarda em locais diferentes e os reúne por meio de softwares, quando necessário.

Velocidade

Refere-se à celeridade com que os dados são gerados. Estamos falando de uma tecnologia que consegue analisar os dados no mesmo instante em que são produzidos, sem ter que necessariamente armazená-los em bancos de dados.

Variedade

Lembra que falamos que os dados podem ser de fontes estruturadas, semiestruturadas e não-estruturadas? Então, isso significa que o Big Data entende que os dados não estão nas mesmas fontes e formas e, ainda assim, é possível analisá-los conjuntamente.

Veracidade

Com o aumento da circulação das fake news, essa talvez seja uma das características mais relevantes do Big Data atualmente. Por meio da análise de grande quantidade de dados, ele pode compensar informações falsas ou erradas (tornando essa tecnologia imprescindível para alguns nichos do mercado, inclusive).

Valor

Por fim, o valor. É ele que torna o Big Data relevante: essa tecnologia permite transformar uma quantidade massiva de informação em valor.

O que é Data-Driven Decision Making?

Quem quer expandir uma empresa precisa acompanhar as demandas do mercado. A coleta e a análise de dados produzidos para esse fim são essenciais para alcançar o sucesso.
Data-Driven Decision Making (DDDM) ou a Tomada de Decisão Orientada por Dados é o princípio que estabelece que toda decisão dentro de uma empresa deve ser feita com base nos dados e somente neles. Isso significa que a decisão deve ignorar:

  • opiniões;
  • influência humana;
  • percepções informais do mercado.

Esse princípio protege a empresa de decisões erradas e maximiza as chances das decisões resultarem em ações de sucesso.
Para aplicar o DDDM com maestria, é preciso trabalhar com a tecnologia Big Data e transformar todos os dados e informações que as empresas coletam cotidianamente em oportunidades valiosas para o negócio.

Como funciona o processo de decisão usando o Big Data?

Você sabia que o Big Data foi fundamental para conter um surto de cólera no Haiti em 2010? Na ocasião mais de seis mil pessoas morreram, mas a situação poderia ter sido pior, se não fosse uma análise de dados da internet.

Na época, cientistas de dados mapearam as pessoas contaminadas utilizando o Twitter e conseguiram chegar a um grupo de nepaleses que estavam em um acampamento da Organização das Nações Unidas (ONU).

O Nepal tinha histórico da doença e com exame genético, descobriu-se que a doença tinha a carga genética do vírus nepalês e, com isso, foi possível controlar a epidemia.

O uso do Big Data na gestão empresarial segue exatamente a mesma lógica desse exemplo. Com os dados coletados em mãos, é possível analisar situações e tomar decisões baseadas em fatos. O Big Data pode ser usado para aumentar a eficácia e a eficiência nas empresas de diversas formas, como:

  • para melhorar as previsões de mercado e prognósticos;
  • para planejar as operações e processos;
  • para gerenciar talentos;
  • para identificar problemas rapidamente;
  • para melhorar a precisão das previsões de demanda;
  • para descobrir novos padrões de demanda;
  • para desenvolver novos serviços;
  • para realizar um planejamento de oferta em tempo real.

Quais são as empresas que usam essa tecnologia e como identificar a melhor área de atuação?

Atualmente, a maior parte das grandes empresas utiliza o Big Data. Multinacionais, como o Facebook, o Google, o IBM e entidades governamentais figuram nessa lista.

A empresa de entregas americana UPS, por exemplo, obteve uma economia de 38 milhões de litros de combustível ao cruzar os dados das rotas de entregas com algumas regras baseando-se na análise de dados.

No Brasil um case de sucesso é a Zacarias Veículos, que ao utilizar a tecnologia Big Data conseguiu ficar dois anos (2015 e 2016) sem fazer nenhuma demissão, o que diminuiu consideravelmente os custos com pessoal.

Percebeu como o Big Data é importante para empresas de qualquer tamanho e tem uma aplicação muito além do que se imagina? Isso faz com que o profissional que domina o conceito de Big Data aplicado ao Data-Driven Decision Making (DDDM) seja muito requisitado.

Está pensando em mostrar para o mercado de trabalho que você sabe o que é Big Data? Que tal se especializar antes no assunto fazendo um curso a distância? Acesse nosso outro artigo e saiba como escolher uma instituição de educação a distância.

No Comments

Post A Comment

shares